Melhor romance

 

(Foto: Michelle Ferraz)
(Foto: Michelle Ferraz)

O bonito do nosso amor é que Você não foi inconveniente. Em vez disso, conquistou: calma, respeitosamente e no meu tempo. Naqueles dias nublados, quando minha vontade não tinha nada de vida, Você colocou a mão sobre meu coração suavemente e disse que estava tudo bem se eu não sabia retribuir Seu amor… Que estava tudo certo se eu não sabia Te sentir, mesmo que Você estivesse o tempo todo ali… Que Seu amor por mim não tinha nada a ver com algo que eu pudesse oferecer a Você [até mesmo porque eu não saberia fazer nada à altura das Suas gentilezas].

Foi bonito quando Você pintou aquele entardecer só pra me fazer ficar bem. No lugar de flores, me presenteou com o brilho do sol e me pegou no colo, ali no tapete de grama, enquanto eu, bruta e insensível, dizia que estava cansada do Seu jeito misterioso de se relacionar comigo. Você não foi embora quando Te desprezei, quando disse que não queria mais que Você fizesse parte de nada que dissesse respeito a mim.

Ah, que amor inexplicável… Você não fez como os outros, que me exigiram perfeição. Você simplesmente me aceitou, com meus cabelos bagunçados, com minhas roupas desengonçadas, com minhas crises, com cada defeitinho meu. Não jurou amor eterno pra depois inventar uma desculpa boba qualquer pra não ficar mais ao meu lado [e olha que Você tinha bons motivos pra isso!]. Ao contrário, me mostrou que sou especial e que ficaria/vai ficar comigo todos os dias. E isso apesar de eu ter Te empurrado pra longe da minha existência por um bom tempo.

Você foi/é o único capaz de me completar transbordantemente. O único que não me tocou para tirar proveito, mas que, em vez disso, entregou Seu corpo por mim revelando uma paixão expressa com sangue e morte, tudo para absorver minhas culpas e curar meus machucados. Foi o único que Se ofereceu por/para mim por uma vida inteira e eterna, e não apenas por poucos instantes em que eu pudesse Te dar algum prazer, como parece ser o costume de tantos neste mundo maluco. O único que não me exigiu mudanças, que não mentiu, que não tratou meu coração como um brinquedo qualquer, que não me abandonou quando eu não tinha condições de estar saudável. Mas que fez questão de me tratar com honras que jamais vou merecer, com um zelo que jamais vou entender.

Meu Amor… De todos os abraços que recebi até hoje, foi Seu o melhor. Das juras de amor, foram Suas as mais bonitas e verdadeiras. E foi só – e somente só – em Você que encontrei segurança, sinceridade e proteção genuínas. Foi apenas no Seu colo que encontrei descanso, e em Suas doces palavras o conforto de que precisava minha alma. Desmedidamente, Você me amou como nunca alguém poderia me amar: pacientemente, bondosamente, sem orgulho, sem interesse próprio, acima de qualquer erro meu.

Obrigada, meu grande Amor, por me proporcionar o melhor romance da minha vida.

“Eu a amei com amor eterno;
com amor leal a atrai.”
[Jeremias 31:3 ]

“Nem muitas águas conseguem apagar o amor;
os rios não conseguem levá-lo na correnteza.”
[Cânticos 8:7]

_____

De agosto de 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s